CAMPO DE SÃO FRANCISCO * PONTA DELGADA - SÃO MIGUEL - AÇORES *

25
Out 13

 

 

PÁGINA LITÚRGICA

ANO LITÚRGICO C

ANO IV - Semana de 26/10/2013 a 01/11/2013

DOMINGO XXX DO TEMPO COMUM

 

LEITURA I - Sir 35, 15b-17.20-22a (gr. 12-14.16-18)

Leitura do Livro de Ben-Sirá

O Senhor é um juiz que não faz aceção de pessoas. Não favorece ninguém em prejuízo do pobre e atende a prece do oprimido. Não despreza a súplica do órfão, nem os gemidos da viúva. Quem adora a Deus será bem acolhido e a sua prece sobe até às nuvens. A oração do humilde atravessa as nuvens e não descansa enquanto não chega ao seu destino. Não desiste, até que o Altíssimo o atenda, para estabelecer o direito dos justos e fazer justiça.

Palavra do Senhor.

 

SALMO RESPONSORIAL - Salmo 33 (34), 2-3.17-18.19.23 (R. 7a)

Refrão: O pobre clamou e o Senhor ouviu a sua voz. Repete-se

      Ou: O Senhor ouviu o clamor do pobre. Repete-se

 

LEITURA II - 2 Tim 4, 6-8.16-18

Leitura da Segunda Epístola do apóstolo S. Paulo a Timóteo

Caríssimo: Eu já estou oferecido em libação e o tempo da minha partida está iminente. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. E agora já me está preparada a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me há-de dar naquele dia; e não só a mim, mas a todos aqueles que tiverem esperado com amor a sua vinda. Na minha primeira defesa, ninguém esteve a meu lado: todos me abandonaram. Queira Deus que esta falta não lhes seja imputada. O Senhor esteve a meu lado e deu-me força, para que, por meu intermédio, a mensagem do Evangelho fosse plenamente proclamada e todas as nações a ouvissem; e eu fui libertado da boca do leão. O Senhor me livrará de todo o mal e me dará a salvação no seu reino celeste. Glória a Ele pelos séculos dos séculos. Ámen.

Palavra do Senhor.

 

 

EVANGELHO - Lc 18, 9-14

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, Jesus disse a seguinte parábola para alguns que se consideravam justos e desprezavam os outros: «Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro publicano. O fariseu, de pé, orava assim: ‘Meu Deus, dou-Vos graças por não ser como os outros homens, que são ladrões, injustos e adúlteros, nem como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e pago o dízimo de todos os meus rendimentos’. O publicano ficou a distância e nem sequer se atrevia a erguer os olhos ao Céu; mas batia no peito e dizia: ‘Meu Deus, tende compaixão de mim, que sou pecador’. Eu vos digo que este desceu justificado para sua casa e o outro não. Porque todo aquele que se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado».

Palavra da salvação.

 

NOTA EXPLICATIVA

                             

LEITURA I

«A oração do humilde atravessa as nuvens»

Deus é a própria Verdade; diante d’Ele o homem deve agir com toda a verdade, sob pena de não ser acolhido por Ele. A oração deve ser o momento mais verdadeiro diante de Deus. E a oração humilde será sempre escutada por Deus.

 

LEITURA II

«Já me está preparada a coroa da justiça»

A leitura faz-nos escutar a última mensagem de S. Paulo antes de sofrer o martírio: abandonado dos homens, ele sente-se plenamente confiante na justiça de Deus que nunca o abandonou nem abandonará.

 

EVANGELHO

«O publicano desceu justificado para sua casa e o fariseu não»

Jesus ensina, por meio de uma parábola, como devemos orar. Este ensinamento não se aplica somente à oração individual, mas também à oração da assembleia litúrgica, onde os sinais de festa hão-de proceder sempre de um coração humilde e consciente do dom de Deus, que comunitariamente celebramos.

 

INFORMAÇÕES

 

► Dia 1 (sexta-feira) na Eucaristia das 18:30 horas, a Conferência Vicentina irá recordar a antiga tradição do Pão-por-Deus. Pelo facto, pede-se a generosidade dos paroquianos para a sua entrega de leite e bolachas destinada às famílias carenciadas da paróquia.

► Também no dia 1 de novembro, realiza-se uma conferência sobre o tema “Anunciar a Fé de uma maneira nova”, pelo Padre Tolentino de Mendonça, na igreja do Colégio com início pelas 20:30 horas.

► Dia 2 (1º sábado do mês) e ao cuidado das Irmãs Reparadoras da Santa Cruz, realiza-se entre as 16:30 e as 17:30 horas uma hora de adoração ao Santíssimo Sacramento.

► Dia 3 (domingo) celebração da Eucaristia com Te-Deum, Dia da Igreja Diocesana “Final oficial do Ano da Fé na Ouvidoria” a realizar na igreja do Colégio às 17 horas. Pelo facto não haverá na nossa igreja a celebração eucarística das 18 horas.

► Voltamos a recordar que continuam em curso, as obras de restauro da capela do Santíssimo Sacramento, que foram orçadas no valor de 21.790 €, tendo já sido recebido vários donativos no montante de cerca de 12.000 €, estando assim por cobrir a importância de 9.790 €, o que mais uma vez vimos apelar à generosidade dos nossos paroquianos e não só.

► Alertamos a todos os paroquianos que tenham doentes em suas casas e queiram tomar a comunhão, deverão contatar o funcionário do cartório paroquial pessoalmente ou através do telefone 296 28 28 94 no horário das 8:00 às 12:30 e das 14:00 às 18:00 horas.

► A título informativo, levamos ao conhecimento que com a edição deste n.º 168, esta folha informativa entra no seu 4.º Ano de publicação.

publicado por Ruben Amorim em:- igrejasaojose às 16:14

pesquisar
 
PÁROCOS DA PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ DE PONTA DELGADA
  • 1.º - Bacharel Ascénio Gonçalves -
  • 2.º - Padre Francisco Fernandes – 1581 a
  • 3.º - Padre José da Costa Marrecos – 1635 a 1669 (34 anos)
  • 4.º - Padre Francisco da Cunha Prestes – 1670 a 1687 (17 anos)
  • 5.º - Padre Cristóvão Soares de Melo – 1692 a 1725 (33 anos)
  • 6.º - Padre Pedro Ferreira de Medeiros – 1726 a 1760 (34 anos)
  • 7.º - Padre João Francisco Tavares – 1764 a 1768 (4 anos)
  • 8.º - Padre Joaquim de França – 1790 a 1798 (8 anos)
  • 9.º - Padre Manuel José do Rego – 1800 a 1809 (9 anos)
  • 10.º - Padre Jacinto Tavares do Rego Oliveira – 1814 a 1831 (17 anos)
  • 11.º - Cónego José de Medeiros e Sousa – 1833 a 1868 (25 anos)
  • 12.º - Padre António Luciano Horta – 1868 a 1891 (23 anos)
  • 13.º - Padre Manuel Augusto Pereira – 27/9/1893 a 1932 (39 anos)
  • 14.º - Padre Adelino Francisco de Oliveira – 1932 a 1939 (7 anos)
  • 15.º - Padre Jacinto Monteiro (vacatura) – 1939
  • 16.º - Monsenhor António de Almeida Maia – 22/10/1939 a 1992 (53 anos)
  • 17.º - Padre Laudalino de Sousa Duarte Frazão – 1992 a 8/8/2000 (8 anos)
  • 18.º - Monsenhor e Cónego José Garcia – 8/8/2000 a 17/10/2010 (10 anos)
  • 19.º - Padre Dr. Duarte Manuel Espírito Santo Melo – 17/10/2010
  • COMPILAÇÃO
    Rúben Borges de Medeiros Amorim - Contacto:- ruben.amorim@sapo.pt
    pesquisar