CAMPO DE SÃO FRANCISCO * PONTA DELGADA - SÃO MIGUEL - AÇORES *

27
Out 11

 

 

PÁGINA LITÚRGICA

ANO LITÚRGICO A

ANO II - Semana de 29/10/2011 a 04/11/2011

DOMINGO XXI DO TEMPO COMUM

 

LEITURA I - Mal 1, 14b – 2, 2b.8-10

Leitura da Profecia de Malaquias

Eu sou um grande Rei, diz o Senhor do Universo, e o meu nome é temível entre as nações. Agora, este aviso é para vós, sacerdotes: Se não Me ouvirdes, se não vos empenhardes em dar glória ao meu nome, diz o Senhor do Universo, mandarei sobre vós a maldição. Vós desviastes-vos do caminho, fizestes tropeçar muitos na lei e destruístes a aliança de Levi, diz o Senhor do Universo. Por isso, como não seguis os meus caminhos e fazeis acepção de pessoas perante a lei, também Eu vos tornarei desprezíveis e abjectos aos olhos de todo o povo. Não temos todos nós um só Pai? Não foi o mesmo Deus que nos criou? Então porque somos desleais uns para com os outros, profanando a aliança dos nossos pais?

Palavra do Senhor.

 

SALMO RESPONSORIAL - Salmo 130 (131), 1.2.3

Refrão: Guardai-me junto de Vós, na vossa paz, Senhor. Repete-se

     Ou: Guardai-me na vossa paz, Senhor. Repete-se

 

LEITURA II - 1 Tes 2, 7b-9.13

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Tessalonicenses

Irmãos: Fizemo-nos pequenos no meio de vós. Como a mãe que acalenta os filhos que anda a criar, assim nós também, pela viva afeição que vos dedicamos, desejaríamos partilhar convosco, não só o Evangelho de Deus, mas ainda a própria vida, tão caros vos tínheis tornado para nós. Bem vos lembrais, irmãos, dos nossos trabalhos e canseiras. Foi a trabalhar noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós, que vos pregámos o Evangelho de Deus. Por isso, também nós damos graças a Deus sem cessar, porque, depois de terdes ouvido a palavra de Deus por nós pregada, vós a acolhestes, não como palavra humana, mas como ela é realmente, palavra de Deus, que permanece activa em vós, os crentes.

Palavra do Senhor.

 

 

EVANGELHO - Mt 23, 1-12

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. Mateus

Naquele tempo, Jesus falou à multidão e aos discípulos, dizendo: «Na cadeira de Moisés sentaram-se os escribas e os fariseus. Fazei e observai tudo quanto vos disserem, mas não imiteis as suas obras, porque eles dizem e não fazem. Atam fardos pesados e põem-nos aos ombros dos homens, mas eles nem com o dedo os querem mover. Tudo o que fazem é para serem vistos pelos homens: alargam os filactérios e ampliam as borlas; gostam do primeiro lugar nos banquetes e dos primeiros assentos nas sinagogas, das saudações nas praças públicas e que os tratem por ‘Mestres’. Vós, porém, não vos deixeis tratar por ‘Mestres’, porque um só é o vosso Mestre e vós sois todos irmãos. Na terra não chameis a ninguém vosso ‘Pai’, porque um só é o vosso pai, o Pai celeste. Nem vos deixeis tratar por ‘Doutores’, porque um só é o vosso doutor, o Messias. Aquele que for o maior entre vós será o vosso servo. Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado».

Palavra da salvação.

NOTA EXPLICATIVA

DOMINGO XXI DO TEMPO COMUM
 

LEITURA I

«Afastastes-vos do caminho e fizestes tropeçar muitos»

Foi sempre exigente a Palavra de Deus para com aqueles que mais de perto se consagram a Ele e se entregam ao seu serviço. Ela exige sobretudo que eles sejam leais uns para com os outros, porque somos todos membros da mesma Aliança com Deus. Assim o Senhor o dizia pela palavra do Profeta, já no Antigo Testamento.

LEITURA II

«Desejávamos partilhar convosco não só o Evangelho de Deus, mas ainda a própria vida»

À pregação, generosa e cheia de afeição, de Paulo na Igreja de Tessalónica correspondeu o acolhimento dos cristãos. E desta atenção mútua nasce a acção de graças, que o Apóstolo faz subir até Deus.

EVANGELHO

«Dizem e não fazem»

À ostentação e orgulho dos mestres de Israel Jesus contrapõe a atitude daquele que é seu discípulo, a quem aponta o caminho da simplicidade e da humildade. Os “títulos”, se os há, são nomes de serviços, não motivos de vã glória; e sempre exigem e supõem a correspondência leal e fiel entre o que se diz e o que se faz.

 

I N F O R M A Ç Õ E S

Recordamos que no dia 2 do próximo mês de Novembro, realiza-se pelas 16:30 horas no Convento da Esperança, uma reunião do nosso Pároco com os jovens que vão receber em Janeiro próximo o Sacramento do Crisma.

 

Também chamamos a atenção de que nos dias 5, 12 e 19 de Novembro e com início pelas 15 horas, no Salão Paroquial de S. José, irão ser realizadas reuniões para os adultos (estes a nível de cidade) que querem receber o Sacramento do Crisma no próximo mês de Janeiro.

 

No dia 7 do próximo mês, no Centro Pastoral PIO XII e com início pelas 20:30 horas, haverá uma reunião do Secretariado Permanente do Conselho Pastoral da Ouvidoria de Ponta Delgada.

 

Nos dias 13 e 20 do próximo mês, vão-se realizar no nosso Salão Paroquial, novos Cursos de Cristandade, sendo no dia 13 destinado aos homens e no dia 20 para as senhoras.

 

No dia 16 de Novembro, realiza-se no Centro Pastoral PIO XII pelas 20:30 horas, uma reunião com a presença dos representantes dos Movimentos Vicentinos e Centros Paroquiais desta cidade de Ponta Delgada.

 

Durante a semana finda foi recebido no cartório da nossa igreja um donativo do valor de 50 €, destinado a fazer face às despesas com as obras da nossa igreja. Bem-haja.

publicado por Ruben Amorim em:- igrejasaojose às 21:33

pesquisar
 
PÁROCOS DA PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ DE PONTA DELGADA
  • 1.º - Bacharel Ascénio Gonçalves -
  • 2.º - Padre Francisco Fernandes – 1581 a
  • 3.º - Padre José da Costa Marrecos – 1635 a 1669 (34 anos)
  • 4.º - Padre Francisco da Cunha Prestes – 1670 a 1687 (17 anos)
  • 5.º - Padre Cristóvão Soares de Melo – 1692 a 1725 (33 anos)
  • 6.º - Padre Pedro Ferreira de Medeiros – 1726 a 1760 (34 anos)
  • 7.º - Padre João Francisco Tavares – 1764 a 1768 (4 anos)
  • 8.º - Padre Joaquim de França – 1790 a 1798 (8 anos)
  • 9.º - Padre Manuel José do Rego – 1800 a 1809 (9 anos)
  • 10.º - Padre Jacinto Tavares do Rego Oliveira – 1814 a 1831 (17 anos)
  • 11.º - Cónego José de Medeiros e Sousa – 1833 a 1868 (25 anos)
  • 12.º - Padre António Luciano Horta – 1868 a 1891 (23 anos)
  • 13.º - Padre Manuel Augusto Pereira – 27/9/1893 a 1932 (39 anos)
  • 14.º - Padre Adelino Francisco de Oliveira – 1932 a 1939 (7 anos)
  • 15.º - Padre Jacinto Monteiro (vacatura) – 1939
  • 16.º - Monsenhor António de Almeida Maia – 22/10/1939 a 1992 (53 anos)
  • 17.º - Padre Laudalino de Sousa Duarte Frazão – 1992 a 8/8/2000 (8 anos)
  • 18.º - Monsenhor e Cónego José Garcia – 8/8/2000 a 17/10/2010 (10 anos)
  • 19.º - Padre Dr. Duarte Manuel Espírito Santo Melo – 17/10/2010
  • COMPILAÇÃO
    Rúben Borges de Medeiros Amorim - Contacto:- ruben.amorim@sapo.pt
    pesquisar