CAMPO DE SÃO FRANCISCO * PONTA DELGADA - SÃO MIGUEL - AÇORES *

05
Out 12

 

 

PÁGINA LITÚRGICA

ANO LITÚRGICA B

ANO II - Semana de 06 a 12/10/2012

DOMINGO XXVII DO TEMPO COMUM

 

LEITURA I - Gen 2, 18-24

Leitura do Livro do Génesis

Disse o Senhor Deus: «Não é bom que o homem esteja só: vou dar-lhe uma auxiliar semelhante a ele». Então o Senhor Deus, depois de ter formado da terra todos os animais do campo e todas as aves do céu, conduziu-os até junto do homem, para ver como ele os chamaria, a fim de que todos os seres vivos fossem conhecidos pelo nome que o homem lhes desse. O homem chamou pelos seus nomes todos os animais domésticos, todas as aves do céu e todos os animais do campo. Mas não encontrou uma auxiliar semelhante a ele. Então o Senhor Deus fez descer sobre o homem um sono profundo e, enquanto ele dormia, tirou-lhe uma costela, fazendo crescer a carne em seu lugar. Da costela do homem o Senhor Deus formou a mulher e apresentou-a ao homem. Ao vê-la, o homem exclamou: «Esta é realmente osso dos meus ossos e carne da minha carne. Chamar-se-á mulher, porque foi tirada do homem». Por isso, o homem deixará pai e mãe, para se unir à sua esposa, e os dois serão uma só carne.

Palavra do Senhor.

 

SALMO RESPONSORIAL - Salmo 127 (128), 1-2.3.4-5.6 (R. cf. 5)

Refrão: O Senhor nos abençoe em toda a nossa vida. Repete-se

 

LEITURA II - Hebr 2, 9-11

Leitura da Epístola aos Hebreus

Irmãos: Jesus, que, por um pouco, foi inferior aos Anjos, vemo-l’O agora coroado de glória e de honra por causa da morte que sofreu, pois era necessário que, pela graça de Deus, experimentasse a morte em proveito de todos. Convinha, na verdade, que Deus, origem e fim de todas as coisas, querendo conduzir muitos filhos para a sua glória, levasse à glória perfeita, pelo sofrimento, o Autor da salvação. Pois Aquele que santifica e os que são santificados procedem todos de um só. Por isso não Se envergonha de lhes chamar irmãos.

Palavra do Senhor.

 

EVANGELHOForma longa - Mc 10, 2-16

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, aproximaram-se de Jesus uns fariseus para O porem à prova e perguntaram-Lhe: «Pode um homem repudiar a sua mulher?». Jesus disse-lhes: «Que vos ordenou Moisés?». Eles responderam: «Moisés permitiu que se passasse um certificado de divórcio, para se repudiar a mulher». Jesus disse-lhes: «Foi por causa da dureza do vosso coração que ele vos deixou essa lei. Mas, no princípio da criação, ‘Deus fê-los homem e mulher. Por isso, o homem deixará pai e mãe para se unir à sua esposa, e os dois serão uma só carne’. Deste modo, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, não separe o homem o que Deus uniu». Em casa, os discípulos interrogaram-n’O de novo sobre este assunto. Jesus disse-lhes então: «Quem repudiar a sua mulher e casar com outra, comete adultério contra a primeira. E se a mulher repudiar o seu marido e casar com outro, comete adultério». Apresentaram a Jesus umas crianças para que Ele lhes tocasse, mas os discípulos afastavam-nas. Jesus, ao ver isto, indignou-Se e disse-lhes: «Deixai vir a Mim as criancinhas, não as estorveis: dos que são como elas é o reino de Deus. Em verdade vos digo: Quem não acolher o reino de Deus como uma criança, não entrará nele». E, abraçando-as, começou a abençoá-las, impondo as mãos sobre elas.

Palavra da salvação.
 

 ANO DA FÉ 2012/2013

 

 

Desejamos que este Ano suscite, em cada crente, o anseio de confessar a fé plenamente e com renovada convicção, com confiança e esperança. Será uma ocasião propícia também para intensificar a celebração da fé na liturgia, particularmente na Eucaristia, que é “a meta para a qual se encaminha a ação da igreja e a fonte de onde promana toda a sua força”. Simultaneamente esperamos que o testemunho de vida dos crentes cresça na sua credibilidade.

Descobrir novamente os conteúdos da fé professada, celebrada, vivida e rezada e refletir sobre o próprio ato com que se crê, é um compromisso que cada crente deve assumir, sobretudo neste Ano.

Não foi sem razão que, nos primeiros séculos, os cristãos eram obrigados a aprender de memória o Credo. É que este lhes servia de oração diária, para não esquecerem o compromisso assumido como batismo.

 

In Carta Apostólica Porta Fidei – A Porta da Fé de Bento XVI

 

I N F O R M A Ç Õ E S

 

O Conselho Pastoral da Ouvidoria de Ponta Delgada, fará a sua 1ª reunião deste ano pastoral 2012/2013 (Ano da Fé), na próxima terça-feira, dia 9 pelas 20 horas, no Centro Pastoral Pio XII, pelo que desde já ficam convocados os delegados do nosso Conselho Pastoral de Paróquia.

 

O Centro Paroquial de Bem Estar Social de S. José, é um dos promotores do I Roteiro de Saúde Mental dos Açores, que decorrerá entre os dias 8 e 12 de Outubro. Convidamos todos os paroquianos
a celebrar o Dia Mundial da Saúde Mental através duma visita à Unidade de Vida Apoiada Vila Azálea, sita na Rua do Carvão, nº 5N, entre as 14h30 e as 16h00. Participe também numa conferência no dia 10 de Outubro na Universidade dos Açores à tarde. Para inscrições e informações consulte roteiro-saudemental.blogspot.pt.

 

No próximo dia 12 do corrente e no âmbito do Projeto Indigências, realiza-se pelas 19 horas na nossa igreja a apresentação da obra “SEM TÍTULO V (PEREGRINO)” de Daniel Oliveira.

 

Com início no dia 11 deste mês e até ao próximo dia 21 de janeiro, a Universidade dos Açores leva a efeito um “Curso livre sobre a História da Igreja”, pelo que alguma pessoa interessada deverá contatar a Reitoria da Universidade ou através do mail eribeiro@uac.pt

 

Um agradecimento a todas as pessoas que colaboraram com os seus donativos, para a aquisição das flores que ornamentaram a festa levada a efeito para assinalar o início do ANO PASTORAL.

 

Na semana finda, foram recebidos donativos no montante de 110,30 € referentes aos oratórios de Nossa Senhora de Fátima, distribuídos respetivamente nas ruas:

- Teófilo Braga ... 10 €

- João Francisco Cabral e Lisboa ... 57,64 €

- José Bensaúde e Lar Luís Soares de Sousa ... 42,66 €

Um agradecimento a todos esses beneméritos.

publicado por Ruben Amorim em:- igrejasaojose às 13:13

pesquisar
 
PÁROCOS DA PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ DE PONTA DELGADA
  • 1.º - Bacharel Ascénio Gonçalves -
  • 2.º - Padre Francisco Fernandes – 1581 a
  • 3.º - Padre José da Costa Marrecos – 1635 a 1669 (34 anos)
  • 4.º - Padre Francisco da Cunha Prestes – 1670 a 1687 (17 anos)
  • 5.º - Padre Cristóvão Soares de Melo – 1692 a 1725 (33 anos)
  • 6.º - Padre Pedro Ferreira de Medeiros – 1726 a 1760 (34 anos)
  • 7.º - Padre João Francisco Tavares – 1764 a 1768 (4 anos)
  • 8.º - Padre Joaquim de França – 1790 a 1798 (8 anos)
  • 9.º - Padre Manuel José do Rego – 1800 a 1809 (9 anos)
  • 10.º - Padre Jacinto Tavares do Rego Oliveira – 1814 a 1831 (17 anos)
  • 11.º - Cónego José de Medeiros e Sousa – 1833 a 1868 (25 anos)
  • 12.º - Padre António Luciano Horta – 1868 a 1891 (23 anos)
  • 13.º - Padre Manuel Augusto Pereira – 27/9/1893 a 1932 (39 anos)
  • 14.º - Padre Adelino Francisco de Oliveira – 1932 a 1939 (7 anos)
  • 15.º - Padre Jacinto Monteiro (vacatura) – 1939
  • 16.º - Monsenhor António de Almeida Maia – 22/10/1939 a 1992 (53 anos)
  • 17.º - Padre Laudalino de Sousa Duarte Frazão – 1992 a 8/8/2000 (8 anos)
  • 18.º - Monsenhor e Cónego José Garcia – 8/8/2000 a 17/10/2010 (10 anos)
  • 19.º - Padre Dr. Duarte Manuel Espírito Santo Melo – 17/10/2010
  • COMPILAÇÃO
    Rúben Borges de Medeiros Amorim - Contacto:- ruben.amorim@sapo.pt
    pesquisar