CAMPO DE SÃO FRANCISCO * PONTA DELGADA - SÃO MIGUEL - AÇORES *

14
Jun 11

 

 

PÁGINA LITÚRGICA

Ano A

Semana de 11 a 17/06/2011 

DOMINGO DE PENTECOSTOS

 

LEITURA IActos 2, 1-11

Leitura dos Actos dos Apóstolos

Quando chegou o dia de Pentecostes, os Apóstolos estavam todos reunidos no mesmo lugar. Subitamente, fez-se ouvir, vindo do Céu, um rumor semelhante a forte rajada de vento, que encheu toda a casa onde se encontravam. Viram então aparecer uma espécie de línguas de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que se exprimissem. Residiam em Jerusalém judeus piedosos, procedentes de todas as nações que há debaixo do céu. Ao ouvir aquele ruído, a multidão reuniu-se e ficou muito admirada, pois cada qual os ouvia falar na sua própria língua. Atónitos e maravilhados, diziam: «Não são todos galileus os que estão a falar? Então, como é que os ouve cada um de nós falar na sua própria língua? Partos, medos, elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia, da Frígia e da Panfília, do Egipto e das regiões da Líbia, vizinha de Cirene, colonos de Roma, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes, ouvimo-los proclamar nas nossas línguas as maravilhas de Deus».

Palavra do Senhor.

 

SALMO RESPONSORIALSalmo 103 (104), 1ab e 24ac.29bc-30.31.34 (R. 30)

Refrão: Enviai, Senhor, o vosso Espírito e renovai a face da terra. Repete-se

     Ou: Mandai, Senhor o vosso Espírito, e renovai a terra. Repete-se

     Ou: Aleluia. Repete-se

 

LEITURA II1 Cor 12, 3b-7.12-13

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo S. Paulo aos Coríntios

Irmãos: Ninguém pode dizer «Jesus é o Senhor» a não ser pela acção do Espírito Santo. De facto, há diversidade de dons espirituais, mas o Espírito é o mesmo. Há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diversas operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Em cada um se manifestam os dons do Espírito para o bem comum. Assim como o corpo é um só e tem muitos membros e todos os membros, apesar de numerosos, constituem um só corpo, assim também sucede com Cristo. Na verdade, todos nós – judeus e gregos, escravos e homens livres – fomos baptizados num só Espírito, para constituirmos um só Corpo. E a todos nos foi dado a beber um único Espírito.

Palavra do Senhor.

 

 

EVANGELHOJo 20, 19-23

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos».

Palavra da salvação.

 

NOTA EXPLICATIVA

DOMINGO DE PENTECOSTES 

 LEITURA I

«Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar»

De harmonia com a promessa de Jesus, o Espírito Santo, manifestando a Sua presença sob os sinais sensíveis do vento e do fogo, desce sobre os Apóstolos, transforma-os totalmente e consagra-os para a missão, que Jesus lhes confiara.

Com este Baptismo no Espírito Santo, nascia assim, oficialmente, a Igreja. Nesse dia, homens separados por línguas, culturas, raças e nações, começavam a reunir-se no grande Povo de Deus num movimento que só terminará com a Vinda final de Jesus.

LEITURA II

«Todos nós fomos baptizados num só Espírito, para formarmos um só Corpo»

O Espírito Santo é «a alma da Igreja». É Ele que dá aos Apóstolos a perfeita compreensão do Mistério Pascal e os leva a anunciar a Ressurreição a todos os homens, sem excepção. É por Ele que nós acreditamos que Jesus é Deus e essa nossa fé se mantém. É Ele que enriquece o Corpo Místico com dons e carismas, numa grande variedade de vocações, ministérios e actividades. É Ele que, ao mesmo tempo que nos distingue, dando-nos uma personalidade própria dentro da Igreja, nos põe em comunhão uns com os outros, de tal modo que a diversidade não destrói a unidade.

 

 

EVANGELHO

«Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós: Recebei o Espírito Santo»

Com a Páscoa, inicia-se a nova Criação. E, como na primeira, também agora o Espírito Santo está presente, a insuflar aos homens, mortos pelo pecado, a vida nova do Ressuscitado. Jorrando do Corpo glorificado de Cristo, em que se mantêm as cicatrizes da Paixão, o Sopro purificador e recriador do mesmo Deus, comunica-se aos Apóstolos. Apodera-se deles, a fim de que possam prolongar a obra da nova Criação, e assim a humanidade, reconciliada com Deus, conserve sempre a paz alcançada em Jesus Cristo.

NOTÍCIAS DA PARÓQUIA E OUTRAS

AGENDA

DIA 21 – Realiza-se uma reunião no Centro Pastoral Pio XII, do Conselho Pastoral da Ouvidoria de Ponta Delgada, com a presença de 2 representantes de cada Conselho Pastoral.

Dia 23 (Dia Santificado) – Celebra-se a Festa do CORPO DE DEUS, realizando-se na Eucaristia das 11 horas a 1.ª Comunhão das criancinhas da Catequese, e que terá a seguinte programação:

- Os ensaios terão lugar no dia 18, às 16:30 horas; nos dias 21 e 22, às 19:15 horas, todos realizando-se na nossa Igreja de São José.

- No dia 20 e pelas 19:15 horas, realizam-se as Confissões na Igreja de São José.

Neste mesmo dia do Corpo de Deus, não haverá a habitual Eucaristia das 18 horas, mas sim, haverá uma Eucaristia pelas 17 horas na Igreja Matriz, que será seguida de Procissão, por ser considerada uma Festa da Ouvidoria de Ponta Delgada. Pelo facto, apela-se a todos os paroquianos e fiéis em geral a sua presença neste importante acto litúrgico.

Dia 3 de Julho – A nossa Paróquia celebra a secular FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, festa esta que terá a seguinte programação:

- Pelas 11 horas celebração da Eucaristia Dominical com a Profissão de Fé

- Às 17 horas, Missa Solenizada do Sagrado Coração de Jesus, seguida de Procissão na qual será integrado o Santíssimo Sacramento, e terá o seguinte trajecto: Campo de São Francisco, Rua Luís Soares de Sousa, Rua da Cruz, Rua Diário dos Açores, Rua Tavares de Resendes, Rua Direita de Santa Catarina, Rua da Vila Nova, Rua de Lisboa, Rua José Bensaúde, Rua Teófilo Braga com o regresso à nossa Igreja de São José.

Notas: Durante o corrente mês serão distribuídos a todos os paroquianos, envelopes solicitando uma contribuição para fazer face aos custos inerentes com esta realização e que são elevados como todos o sabem.

Relacionado com a celebração da Profissão de Fé, haverá um Retiro no dia 25 do corrente das 10 às 17 horas no Colégio de São Francisco Xavier. Nos dias 29 e 30 do corrente e 1 de Julho haverá os ensaios pelas 19:15 horas. No dia 2 de Julho, pelas 10:30 horas haverá nesta Igreja a celebração da Confissão.

INFORMAÇÃO

- Queremos agradecer e divulgar o valioso contributo de tintas para a pintura e conservação do Salão Paroquial, entregue à nossa Paróquia pelo Grupo Bensaúde. Bem-haja.

- Os Oratórios de Nossa Senhora de Fátima da Rua José Bensaúde e Lar Luís Soares de Sousa recolheram 53 €, da Rua Teófilo Braga, 41 €. É mais uma ajuda para colmatar as muitas despesas da nossa Igreja.

publicado por Ruben Amorim em:- igrejasaojose às 20:18

pesquisar
 
PÁROCOS DA PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ DE PONTA DELGADA
  • 1.º - Bacharel Ascénio Gonçalves -
  • 2.º - Padre Francisco Fernandes – 1581 a
  • 3.º - Padre José da Costa Marrecos – 1635 a 1669 (34 anos)
  • 4.º - Padre Francisco da Cunha Prestes – 1670 a 1687 (17 anos)
  • 5.º - Padre Cristóvão Soares de Melo – 1692 a 1725 (33 anos)
  • 6.º - Padre Pedro Ferreira de Medeiros – 1726 a 1760 (34 anos)
  • 7.º - Padre João Francisco Tavares – 1764 a 1768 (4 anos)
  • 8.º - Padre Joaquim de França – 1790 a 1798 (8 anos)
  • 9.º - Padre Manuel José do Rego – 1800 a 1809 (9 anos)
  • 10.º - Padre Jacinto Tavares do Rego Oliveira – 1814 a 1831 (17 anos)
  • 11.º - Cónego José de Medeiros e Sousa – 1833 a 1868 (25 anos)
  • 12.º - Padre António Luciano Horta – 1868 a 1891 (23 anos)
  • 13.º - Padre Manuel Augusto Pereira – 27/9/1893 a 1932 (39 anos)
  • 14.º - Padre Adelino Francisco de Oliveira – 1932 a 1939 (7 anos)
  • 15.º - Padre Jacinto Monteiro (vacatura) – 1939
  • 16.º - Monsenhor António de Almeida Maia – 22/10/1939 a 1992 (53 anos)
  • 17.º - Padre Laudalino de Sousa Duarte Frazão – 1992 a 8/8/2000 (8 anos)
  • 18.º - Monsenhor e Cónego José Garcia – 8/8/2000 a 17/10/2010 (10 anos)
  • 19.º - Padre Dr. Duarte Manuel Espírito Santo Melo – 17/10/2010
  • COMPILAÇÃO
    Rúben Borges de Medeiros Amorim - Contacto:- ruben.amorim@sapo.pt
    pesquisar